comportamento

2017: um ano de férias para alma

img_20161231_134552

Já faz algumas semanas que 2017 chegou e ele já começou com cara de bons amigos. Quando 2016 anunciou suas notas finais, me sentei para escrever sobre o ano em que me tornei adulta e fazer aquelas resoluções e listas para que o ano que fosse entrar viesse mais leve e mais colorido. Não sei por que me meti a fazer listas de metas para 2017. Não sou boa com metas. Então resolvi escrever apenas uma: um ano good vibes.

O fato é que o último ano exigiu muito de mim. E de uma vez só. Não é exagero quando digo que me tornei adulta. Não, eu não perdi meu lado menina brincalhona que gosta de sorvete e banho de chuva. Mas, eu aprendi a enxergar a malícia, a inveja. O lado bom e ruim das pessoas. Aprendi a cair e levantar.

A verdade é que chega uma hora da vida em que viramos adultos oficialmente. Temos idade para beber, votar e dirigir. Ficamos mais altos, mais velhos. E, de repente, as pessoas esperam que sejamos responsáveis, sérios e maduros. Mas, será que amadurecemos mesmos? Eu descobri que não. A gente cresce junto com as experiências da vida. E 2016 foi isso para mim. Foi um ano para crescer. Para me torna adulta. Foi um ano pesado. Um ano onde tudo aconteceu de uma vez só. Um ano onde até respirar foi difícil.

Resolvi que em 2017 me daria férias. Não, não vou parar de crescer. Só não vou mais me doer tanto com isso. A verdade é que eu ando meio cansada. Cansada de prender o choro, de me importar com as coisas erradas, cansada da sensação de frustração e cansada de uma culpa que não é minha.

O que eu quero agora é contar as novidades. Quero andar com os amigos, dançar a noite toda, comer chocolate até enjoar. Quero soverte de morango à beira-mar e passeios pelo centro da minha cidade. Quero conhecer o novo, redescobrir aquilo que eu achava que já conhecia.

Passei a pensar demais sobre o mundo. Isso é meio arriscado porque a gente acaba enxergando demais. Em 2017 eu não vou me esforçar para provar as coisas certas para as pessoas erradas. É algo que dá muito trabalho e não merece tanta atenção. Não me esforçar para ser amada ou para gostarem de mim. Vou ser eu mesma. Com meus defeitos e qualidades. Minha alma precisa de férias e a mim só cabe existir e aproveitar cada segundo de paz.

Anúncios

1 thought on “2017: um ano de férias para alma”

  1. Que esse ano seja leve como um voo de uma andorinha, mas não tão leve como uma pluma. Já passei por isso uns anos atrás e sei como é difícil, parece que tem um botaozinho que quando acionado, você se toca que vira adulto (não é aos poucos) parece até que é de uma vez! Caiu? Levanta. Que seja ano vc se renove ❤

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s